Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

João Távora

05.Jul.24

Não sabemos o que será da França

João Távora
Ontem, os britânicos, mergulhados numa crise económica e social profunda, despacharam o partido conservador depois de 14 anos de governo e trágicas asneiras dando uma maioria assinalável aos trabalhistas para governar os seus destinos. Claro que eles, para obterem esta conquista esmagadora de círculos eleitorais, trataram primeiro de correr com os radicais e elegeram uma liderança moderada, beneficiando de uma quebra de mais de 20% dos votos dos conservadores e do sistema eleitoral.  (...)
28.Jun.24

Não chega já?

João Távora
Não gosto de publicar as minhas opiniões a quente, quando o tema esteja no alvoroço do confronto sectário que alimenta as matilhas das redes sociais, até porque na maioria das vezes a complexidade dos assuntos suscitam-me mais dúvidas que certezas. Vem isto a propósito do caso das gémeas e da discussão gerada à volta da alegada “cunha” bem sucedida, a culminar por estes dias numa comissão de inquérito potestativa subscrita pelo Chega. Desde que o “escândalo” surgiu na (...)
18.Jun.24

Com que então Mbappé não é francês?

João Távora
Sou confrontado com este printdum poste da Rita Matias do Chega na rede X e confesso que me surpreende, até pensei que era montagem. Cheguei a supor que a deputada se distinguia por algum excepcional bom senso e moderação naquele partido, qualidades essenciais para a discussão de um assunto tão complexo e delicado quanto o fenómeno da imigração massiva para a Europa, mas enganei-me. Exigir-se-ia alguma elevação e honestidade intelectual a alguém que se queira destacar dentro (...)
09.Jun.24

Assim seja!

João Távora
Fui votar com a minha mulher ao Liceu de S. João - em tempos já fomos mais, mas os outros membros votantes da familia já têm as suas vidas - um perigo! Confesso que foi uma experiência um pouco à sec. XIX: uma senhora da mesa à porta da Sala de voto comentava que a "abstinência" estava a ser menor que nas últimas europeias. À saída encontrámos o nosso pároco que, muito solícito, nos acompanhou a casa na implícita certeza cúmplice que todos tínhamos votado como cristãos. (...)
05.Jun.24

Um Portugal sem portugueses?

João Távora
É bastante divertido, até por vezes cómico, visitar as tentativas dos nossos antepassados adivinharem o porvir. Inevitavelmente influenciados pelo presente, as antecipações surgem demasiadas vezes deturpadas pelo alarido emergente da espuma dos dias. Vem-me esta questão à consciência, à boleia da discussão que por estes dias nos sobressalta através das notícias, sobre os pretéritos erros nas políticas de imigração, e perspetivas de soluções que mitiguem a desordem (...)
22.Mai.24

A idade das trevas

João Távora
Acho que já ando a falar disto sobre diversas formas há algum tempo: a dialéctica marxista a acicatar o fosso entre gerações, na diabolização do passado. Lembrei-me disso ao revisitar recentemente a série britânica “Endeavour”, uma esplêndida prequela de outra série televisiva, “Inspector Morse”,  baseada nos romances de Colin Dexter, produzida entre 1987 e 2000 pelos estúdios ITV que obteve grande sucesso. Em “Endeavour”, cuja primeira temporada foi produzida (...)
14.Mai.24

Novo aeroporto em Alcochete

João Távora
Gostei da decisão do governo, achei importante o consenso da maioria dos partidos e sintonia com o parecer da Comissão Técnica, e também gostei da decisão das obras urgentes na Portela. A notícia de que gostei mais foi da escolha do nome. Suspeito é que Luís Vaz de Camões daqui a 10 anos esteja cancelado pelo políticamente correcto como símbolo do heteropatriarcado branco, esclavagismo, e colonialismo.
08.Mai.24

Gente feliz com lágrimas

João Távora
O futebol tapa muita coisa, dizia-me um dia destes um familiar muito assisado. Nada mais verdadeiro, mais ainda quando a política em Portugal por estes dias anda tão rasteira, cheira tão mal que tresanda de oportunismos e malandrices - que se lixe a Pátria. Em boa hora, é neste panorama deprimente que o Sporting se sagra campeão nacional. Uma estonteante alegria infantil que venho saboreando, aficionado que sou do futebol, sportinguista de corpo e alma, uma pertença que recebi de (...)
03.Mai.24

"E, afora este mudar-se cada dia, Outra mudança faz de mor espanto: Que não se muda já como soía" *

João Távora
Quando no feriado do 1º de Maio à tarde atravessei a pé a Alameda D. Afonso Henriques, em pleno encontro do “povo trabalhador”, deu para constatar que a média de idades dos participantes, longe das grandes multidões dos anos 70 e 80, não andará distante dos sessenta anos. Ou seja, a grande maioria daqueles com que me cruzei, são os mesmos que andam nessa vida, de manifs, greves e reivindicações, há cerca de cinquenta anos - curiosamente exibindo o mesmo trajar e estética (...)