Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

João Távora

16.Set.22

Um programa que não gosta de audiências

João Távora
Ontem quando fazia um zapping inadvertidamente ao final da noite calhou-me ouvir uns minutos do Eixo do Mal, quando Clara Ferreira Alves, Daniel Oliveira, Luís Pedro Nunes e Pedro Marques Lopes peroravam alarvemente indignados com a atracção exercida pelos rituais da monarquia britânica nas “audiências” (o povo?) das televisões nacionais. Tudo isto a propósito das exéquias da rainha Isabel II que vêm sendo transmitidas em directo nos noticiários nacionais, um fenómeno (...)
15.Set.22

A pátria com figura humana*

João Távora
A esquerda radical, numa reacção pavloviana, reagiu poucos dias depois da morte da rainha Isabel II incomodada com o espectável dilúvio mediático resultante do acompanhamento das cerimónias fúnebres e de transição na monarquia – pena é que não tenhamos mais oportunidades de abordar o tema subjacente. Nesse sentido, são exemplos os artigos de Daniel Oliveira no Expresso e Carmo Afonso no Público que, vexados, verberam contra a forma de governo monárquica, desprezando o (...)
13.Set.22

Uma errata e um pedido de desculpas

João Távora
No livro “Casa de Abrantes, crónicas de resistência”, no capítulo dedicado a Luiz de Lancastre e Távora, meu Pai, menciono erradamente o seu tio José Frederico Ulrich, como interveniente numa discórdia por causa de umas espingardas herdadas, que teria levado ao despedimento da CIDLA do meu Pai. Acontece que essa história que me foi contada por alguém que reputo de insuspeito se revelou um falso testemunho. Daí que me penitencio por inadvertidamente a ter transmitido sem uma (...)
10.Set.22

Coitados de nós...

João Távora
A azafama em que andei nos últimos dias por causa da morte da Rainha Isabel II impediu-me de vir aqui escrever atempadamente uma nota. Tudo e mais alguma coisa já foi dito nas rádios e televisões sobre o assunto, que continuará a ser escalpelizado durante os próximos dias, pelo que duvido que aqui viesse trazer algo de verdadeiramente original. Além de grande admiração que nutro pela rainha e pela coroa inglesa, que no mundo se mantém estandarte dos valores ocidentais (...)
02.Set.22

A propósito das eleições em Angola

João Távora
Lê-se por aí que a UNITA, convencida de que a declaração da vitória do MPLA constitui uma fraude, pediu ao Tribunal Constitucional a anulação das eleições gerais de 24 de Agosto. Pelos relatos que nos chegam, não custa a acreditar que a razão esteja do seu lado. Mas não sejamos ingénuos: há quase cinquenta anos no poder, o MPLA confunde-se com o Estado angolano, em todos os seus níveis e orgânica. Num país em que o desemprego e a escassez grassam em números avassaladores (...)
30.Ago.22

Avante carneirada

João Távora
Só com uma oposição temerosa e o conluio duma imprensa fraca e acrítica é que prevalece o mito de que Marta Temido foi uma heroína na gestão da pandemia. Acontece que nessa matéria fomos um dos piores países do mundo com mais infectados e com mais mortos com Covid19. Lembram-se do ranking diário propagandeado nas rádio e TVs que a este respeito diabolizavam Trump, Bolsonaro e os suecos enquanto incensavam a "resiliência" de Marta Temido, das máscaras e dos confinamentos? Conti (...)
25.Ago.22

De coração aberto

João Távora
Bolsonaro e Lula são lamentáveis excrescências democráticas e modernas de que ninguém civilizado em Portugal ou no Brasil verdadeiramente gosta de assumir "paternidade" histórica.Bem esteve o presidente da Câmara Municipal do Porto Rui Moreira ontem em directo do Brasil na SIC a "desinfectar" essa aparente ferida, dando ecos da cerimónia da entrega por si ao Chefe de Estado brasileiro do coração do imperador D. Pedto I daquela grande e desconcertante nação inventada pelos (...)
24.Ago.22

Coisas tontas que dão pano para mangas

João Távora
Ainda a propósito dos preparos da D. Georgina: por estes dias, cai o Carmo e a Trindade porque Ronaldo quer ir viver para a Quinta da Marinha com a D. Dolores, a mulher e toda a ruidosa trupe, numa casa ostensiva que por lá está a constituir arrogantemente, paredes meias com o Club House dos Oitavos, a desinquietar a boa ordem das boas gentes deste condomínio de (...)
23.Ago.22

Ainda há quem acredite no progresso da humanidade?

João Távora
No outro dia vim aqui defender a honra de Sanna Marin, a laica e incauta primeira-ministra da Finlândia apanhada num vídeo indiscreto e condenada na "praça pública" por dançar desavergonhadamente numa festa qualquer. Desta vez é a fotografia de Georgina, a modelo e mulher de Cristiano Ronaldo, a rezar na basílica em Fátima, ao que consta acompanhada por seguranças e uma equipa (...)
19.Ago.22

Bons costumes

João Távora
Quando o Estado armado em religião laica se apropria da moral pública com a pretensão de criar cidadãos virtuosos, é natural que a coisa faça ricochete. Pelo caminho não mais iremos ter paz e ser livres, transformados em policias dos costumes dos outros. Quando o lugar privilegiado do Absoluto era dentro duma Igreja, sobrava muito mais sentido de humor. Abriram uma caixa de pandora, é o que é. Não foi por certo para isto que se fez o Maio de 68.