Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

João Távora

26.Mai.22

Os segredos de Maria Filomena Mónica

João Távora
Numa entrevista a Maria Filomena Mónica publicada no Expresso da semana passada a propósito de mais um seu livro autobiográfico desta vez intitulado “Duas Mulheres” que promete desenterrar segredos da sua mãe e avó, chama-me a atenção a resposta à pergunta se “a família é um lugar estranho?”. Dá para imaginar o terror de boa parte da família Mónica com o que aí vem. Não porque a instituição familiar seja de facto um “lugar estranho”, repleto de segredos (...)
23.Mai.22

Pré-lançamento de "Casa de Abrantes..." no Palácio de Santos

João Távora
Numa inolvidável cortesia da Embaixada de França em Portugal, na pessoa da Senhora Embaixadora Florence Mangin, no passado dia 28 de Abril realizou-se um pré-lançamento do livro “Casa de Abrantes, crónicas de resistência” dedicado à família mais chegada e a um restrito número de amigos que colaboraram na sua concretização. A apresentação foi feita por Carlos Bobone e Nuno Pombo após uma simpática alocução da Embaixadora, que terminaria a sua missão em Lisboa dias depois. (...)
18.Mai.22

A república do faz-de-conta

João Távora
Para além do transtorno para os clientes, parece não haver qualquer noção do prejuízo para o ambiente que significa uma greve do metropolitano de Lisboa. Os mesmos que fomentam estes conflitos querem acabar com o transporte individual na cidade. Já o ministro Pedro Nuno Santos assobia para o lado, como se não fosse nada com ele.
16.Mai.22

Lançamento na Quinta da Piedade

João Távora
Ainda com o coração cheio de tantos e tantos amigos que ontem acorreram ao Palácio da Quinta da Piedade para o lançamento do meu livro Casa de Abrantes, Crónicas de resistência. Com a honrosa presença do Senhor Dom Duarte de Bragança e do Presidenteda Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Dr. Fernando Paulo Ferreira, o evento foi animado. O debate sobre a obra foi moderado João Miguel Tavares e nele participaram os meus amigos Carlos Bobone e Francisco Lobo de Vasconcelos. (...)
13.Mai.22

Amanhã, na Póvoa de Sta. Iria...

João Távora
O lançamemto do livro Casa de Abrantes, crónicas de resistência, decorrerá amanhã dia 14 de Maio às 11:00hs no Salão Nobre do Palácio da Quinta da Piedade, na Póvoa de Sta. Iria, antigo refúgio e paradisíaco retiro espíritual da família, um sugestivo passeio a uma bucólica quinta às portas de Lisboa (veja como chegar aqui). O evento de entrada livre, contará com um debate moderado pelo (...)
07.Mai.22

Ir à quinta da Piedade no próximo dia 14 ás 11:00h

João Távora
"De qualquer maneira, para os crentes a oração é já um bunker, espiritual e verbal, forma de protecção; o betão será uma espécie de 2a camada, material e densa. E claro, matéria e convicção não têm tempos semelhantes - e pode parecer estranho, mas por vezes a crença demora mais tempo a construir do que um bunker compacto. Como se constrói aquilo que não ocupa espaço como a crença?" Gonçalo M. Tavares na revista do Expresso de ontem Imagem: aspecto do fascinante (...)
06.Mai.22

Com quantas linhas se faz uma "Casa"

João Távora
"(...) Passando às paixões políticas, onde se consumiram as energias de boa parte dos nossos biografados e onde também se sumiram os seus avultados recursos económicos, encontramos uma alusão a elas desde o subtítulo desta obra. As últimas gerações da casa de Abrantes construíram uma história de resistência, diz-nos o autor. E a que resistiram os descendentes de tão distintas cepas? Ao declínio económico, à extinção dos morgados e dos direitos senhoriais, mas sobretudo (...)
29.Abr.22

Lançamento do livro "A Casa de Abrantes – crónicas de resistência"

Sábado, Quinta da Piedade, 14 de Maio - 11:00hs

João Távora
(…) “Neste livro, estão as memórias de uma “resistência”: a de uma casa que, nos séculos XIX e XX, foi miguelista no tempo do liberalismo, e monárquica no tempo da república. Na medida em que ajudou a manter a pluralidade cultural e filosófica contra doutrinas triunfantes, essa resistência deve ser valorizada, independentemente das suas orientações, como parte do que hoje estimamos como liberdade. Descobrir esta “Casa de Abrantes” com João Lancastre e Távora é (...)