Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

João Távora

Melomanias

Neste caso não concordo com o Henrique Raposo: Ravel compôs algumas das maiores estuchas contemporâneas, concertos para matraca e porta de elevador e coisas do género, mas eu considero o Bolero uma bela e emocionante obra, que conseguiu sobreviver ao excesso de exposição das modas. A ouvir, com o espírito propenso e com uma boa aparelhagem, onde nos possamos deleitar com os instrumentos que de forma  tão explicita e carnal exprimem as suas sonoridades e texturas, naquele ritmo quase hipnótico. De resto, Henrique, eu sou daqueles que se arrebatam com “mulheres difíceis” destas: os concerto nº 2 e 3 para Piano e Orquestra  de Rachmaninov levam-me aos píncaros. E também concordo com o seu avô: "Texaicov" é mesmo bom - macho e imperial. Decididamente como melómano sou um incurável reaccionário.
 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.