Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

João Távora

Os conservadores II

Um brincalhão como sempre, o João Tunes, que descontextualiza a minha frase e atribui-lhe um sentido duvidoso. De resto, um verdadeiro conservador, ama a Liberdade antes de tudo (dou a entender isso no primeiro paragrafo), e até preza a mudança se ela emerge livre e verdadeira, se não for “ortopédica”. 

Uma provocação final: numa família (como num país), existe sempre o elemento “conservador” e o elemento “revolucionário”, dois caracteres que normalmente se complementam e digladiam saudavelmente. Dramático é se na disputa uma das partes for batida; e é sabido como a coisa piora substancialmente se a vítima for o conservador que é normalmente quem paga as contas, zela pela descendência e pelas tias tontas. 

Em Portugal os “revolucionários” e alguns líricos há muito tomaram conta do “pagode”, disfarçados de burocratas ou pregadores, e eu tendo trancar a porta “da minha casa” à chave. Capiche? 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.