Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

João Távora

São assim os grandes amores

 

Sempre admirei a entrega em campo de Sá Pinto: com toda a alma e coração, quando não comportava problemas disciplinares, era um tónico para a restante equipa e também para os adeptos. Mais do que os seus atributos técnicos foi essa singular forma como sempre vestiu a camisola do Sporting que lhe garantiu um lugar no quadro d’ honra de Alvalade. Mas é esse mesmo perfil que o incompatibiliza com um cargo de liderança que ocupava desde há meses. Estava-se mesmo a ver e foi o que se viu: ontem o seu coração uma vez saltou-lhe incontrolável para os punhos. Se alguma razão tinha, perdeu-a toda e agora só lhe resta sair pela porta pequena, e de novo  atravessar o deserto. No final os sportinguistas sempre o perdoarão. São assim os grandes amores. 

 

Dedicado a um lampião simpático