Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

João Távora

Bodes expiatórios

Rael.jpg

 O mundo é aquilo que cada um de nós faz dele e cada vez acredito menos nos sistemas e ideologias, que o mais das vezes servem de expiação para as pessoas que na sua sombra se isentam de responsabilidades e se escusam de pôr mãos à obra dentro do seu perímetro de influência. Se é verdade que um bom regulamento não isenta de perversidade os protagonistas, já uma comunidade de pessoas criteriosas e auto exigentes resultará certamente numa sociedade mais justa e fecunda. A histriónica berraria com que nos deparamos no espaço público, parece-me resultar mais de um exercício de catarse de existências frágeis e frustradas do que outra coisa qualquer. Não é um problema de lideranças e como é bom de ver o “progresso” não resolveu coisa nenhuma. Porque a haver salvação, ela está unicamente dentro de cada um de nós.

(E desculpem se me repito, tenho a nítida sensação que desde comecei estou sempre a escrever a mesma coisa)