Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

João Távora

O "ter de ser"

istockphoto-647252186-170667a.jpgA razão de ser do sucesso do contra-almirante na campanha da vacinação Covid19 foi o método da "task force". Qual é o truque? Fiz parte de algumas nos anos 90 criadas no MNE, a mais ambiciosa das quais aquela que operacionalizou a Cimeira da OSCE '98 que reuniu em Lisboa durante 3 dias 52 Chefes de Estado e de Governo - além dos ministros, Sec. de Estado, comitivas diplomáticas, esposas e esposos - uma logística incomensurável impregnada de gente importante, sensibilidades e armadilhas político-burocráticas. Como se faz o milagre? Com uma "task-force". Trata-se de uma equipa relativamente pequena de contratados, no caso quase todos civis, mas armados até aos dentes para o efeito pretendido, cujos responsáveis de cada área (política, transportes, segurança, hotelaria, protocolo, etc.) têm ligação directa ao topo da hierarquia (Ministro, EMFA ou 1°, Ministro). Como uma bolha de eficácia dentro dum microcosmos disfuncional (ministério) que está montado em função da sua orgânica para complicar ao invés de agir.

Dito isto, eu acho que o nosso país deveria ser governado por uma "task force" pelo menos por dois anos para por isto tudo a funcionar outra vez, que o "ter de ser" tem muita força. Sempre com o suporte da ciência. Depois logo se via.