Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

João Távora

09.Out.20

Repensar o Natal?

João Távora
A pretensão de Graça Freitas, Marcelo e outros fanáticos sanitários de impedir as "bolhas familiares", proibir o convívio dos jovens, e a socialização de adultos saudáveis por um prazo ilimitado, revela uma delirante falta de realismo e, direi mesmo, de humanidade. É uma vez mais a velha e perigosa tentação da reeducação do Ser Humano que só pode dar maus resultados, pois o pessoal é manso mas o pavio acaba. Um país não é um hospital e as cidades não são enfermarias (...)
25.Set.20

O estalinismo higiénico também mata

João Távora
A maior parte das vezes são os casos que nos tocam de perto que nos despertam para determinados problemas que doutro modo nos passavam ao lado. É por isso que, de há uns anos para cá, por causa da minha mãe que sofre de uma grave doença respiratória degenerativa, a gripe sazonal e o receio de uma consequente pneumonia, me atormenta todos os invernos. Necessitada de assistência respiratória 24h por dia, com a sua autonomia física em constante degradação, viu-se ela obrigada a (...)
15.Set.20

Regras impossíveis de fazer cumprir

João Távora
Quis o destino eu ter nascido com um forte astigmatismo e um estrabismo associado, coisa que resultou numa visão muito deficiente pelo olho direito. Quando eu estava na primária, foi me proposto uma terapêutica oftalmológica muito avançada para a época em que, para lá das 3 consultas semanais em que me era ministrado um tratamento num cubículo escuro com uma máquina onde eu tinha de permanecer a olhar durante um tempo que me parecia uma eternidade, obrigavam-me a andar com uma (...)
13.Set.20

Flocos de neve

João Távora
Sexta-feira tive reunião de pais por causa do inicio de aulas do José Maria. Foi assim que percebi que andam por aí muitos pais indignados pelo facto das escolas aconselharem os miúdos, nos dias de educação física, a irem já vestidos com o fato de ginástica, visto os balneários estarem encerrados por indicação da DGS. Argumentam com falta de higiene e consequentes maus cheiros dos jovens adolescentes. Nos meus tempos de escola não perdiamos um intervalo ou um furo para jogar (...)
10.Ago.20

Apanhar os cacos

João Távora
O distanciamento social é um fenómeno contrário à democracia, dizia há tempos Bernard  Henry-Levy numa entrevista do Pedro Mexia publicada no Expresso, e eu atrevo-me a sugerir que o distanciamento social, mais que antidemocrático, é pouco cristão.  E o pior é que suspeito que demorará muito tempo a apanhar os cacos e vão faltar peças para restaurar a normalidade nas relações humanas como as conhecíamos. Numa missa de domingo na Igreja Matriz do Cadaval em que participei (...)
09.Jul.20

Inquietação

João Távora
Ontem numas imagens que vi nas notícias captadas por uma câmara indiscreta ao final da defunta reunião com especialistas no Infarmed inquietou-me a cumplicidade com que Marcelo Rebelo de Sousa confidencia com Ferro Rodrigues e António Costa o modo como iria fazer a sua intervenção. Até admito que a comoção da crise do Covid19 tenha fortalecido os laços entre eles, mas aflige-me sermos governados por três amigalhaços. De resto, o que esta pandemia deixou a nu foi a arrogância (...)
07.Jul.20

Vai tudo ficar bem?

João Távora
É para mim evidente que o coronavírus é uma ameaça que a prudência obriga a que cada um assuma uma atitude profiláctica, principalmente para se proteger os membros mais frágeis da comunidade. Dito isto, está nos manuais, toda a gente sabe que um dos assuntos que mais vendem jornais é a doença - e isto é um assunto sério. É sabido que uma epidemia é um pitéu para vender notícias, mais ainda se o ‘media’ for sensacionalista, que assim se dispõe a dar ao povo a emoção (...)
24.Jun.20

Valha-nos Santo Efraim

João Távora
Isto agora do governo pretender que depende do comportamento de cada um não ser infectado com o COVID 19 é uma crença tão conveniente quanto perigosa, a despertar os magotes de torquemadas adormecidos. Sem que isso dispense a prudência, enquanto não houver uma vacina a doença será uma ameaça de que ninguém está livre a não ser que se encerre dentro duma redoma. Já dizia Santo Efraim, compositor e doutor da igreja (306 - 373 DC) que são 3 as grandes tentações com que nos (...)
14.Mai.20

Por uma questão de decência

João Távora
Ontem voltei a Lisboa utilizando os transportes públicos e andando na rua como costumo fazer com gosto nas minhas voltas, para sentir o pulsar e usufruir dos encantos da minha cidade natal. Curioso é como comboios da linha de Cascais deixaram de ter revisores que foram substituídos por polícias aos pares a corrigir com voz grossa a forma como os passageiros usam a máscara. Estão impantes com o estado de excepção e ainda receei que descobrissem que a minha não é certificada. A (...)
05.Mai.20

Estado de sítio (26 e último)

Este país que tudo aguenta...

João Távora
Coronavírus hoje em Portugal – 25.702 casos, 1.074 vítimas mortais Ontem retomei o trabalho no meu escritório em Cascais, agora que em casa as rotinas do novo normal estão estabilizadas. Os miúdos têm aulas virtuais com horários e a nossa empregada voltou ao serviço, que significa um considerável alívio nos afazeres domésticos. Esta manhã à porta do meu escritório fui intimado a manter distância por uma senhora descabelada que passava na rua (bastante afastada diga-se) e (...)