Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

João Távora

12.Fev.09

Uma falsa questão

João Távora
Não me parecem justificadas as preocupações auscultadas de dentro do Partido Socialista sobre a sua estratégia de confrontação à Igreja por via das bandeiras assumidas pelo casamento dos homossexuais ou a eutanásia. É que para além da influencia da Igreja hoje em Portugal não ser decisiva, não me parece que a sua doutrina obtenha grande eco dentro do espectro do eleitorado que o PS pretende (...)
29.Jan.09

A crise da crise da crise

João Távora
Com o inesperado exacerbar das suspeitas de envolvimento José Sócrates no caso Freeport, para mais "importadas" duma missiva do “mundo civilizado” de onde não se conhecem as queixas ao funcionamento da justiça, parece-me que o nosso primeiro ministro fica definitivamente fragilizado para os desafios que a trágica conjuntura económica promete. Com ou sem eleições antecipadas, o problema dele agora é o de enfrentar uma inglória luta contra o tempo da justiça, (...)
23.Jan.09

O que ela quer sei eu!

João Távora
A cronista do regimento está preocupada com o silêncio generalizado à volta da moção ao congresso de Sócrates sobre o casamento dos homossexuais. E manda o recado, provocador e veemente aqui. Pois a mim parece-me que, dos partidos aos movimentos cívicos, passando pela blogosfera “excitada” (na qual eu me incluo), já toda a gente proclamou copiosamente as suas opiniões. Foi há bem pouco tempo, há (...)
19.Jan.09

Crisis what Crises?

João Távora
Num país em que quase 50% do PIB depende directa ou indirectamente do  Estado benemérito, Sócrates rejubila com o dealbar da crise internacional a um ano do final da legislatura. Governar para "curto prazo" com as reformas na gaveta é o sonho de qualquer demagogo. A viabilização do país, essa, ficará adiada uma vez mais.   Titulo e imagem roubados de um disco da banda pop Supertramp
18.Jan.09

Congresso das Caldas II

João Távora
Entretanto a imperturbável “agenda” mediática prossegue os seus insondáveis desígnios: o Diário de Notícias apresenta hoje como tema de fundo uma entrevista de quatro paginas a Pedro Passos Coelho. Também faz referencia ao congresso das Caldas, algures na página seis.  
18.Jan.09

Congresso das Caldas I

João Távora
Paulo Portas pode agradecer às minudências e a alguns inconformados militantes,  terem salvo o congresso de se tornar numa enfadonha feira de vaidades. Quanto à sua estratégia de disputar o fatal centrão (patético o "piscar de olho" à classe dos professores), não lhe antevejo grande sucesso...
16.Jan.09

Breaking News

João Távora
Consta que há movimentações para a apresentação de uma lista exclusivamente monárquica ao Parlamento Europeu. Segundo o Portal Lisboa a iniciativa emerge dos aparelhos dos partidos democráticos com assento no parlamento, e está a gerar  algum incomodo por envolver alguns dos seus conhecidos militantes.
13.Jan.09

Só acredita quem quer...

João Távora
Segundo o Jornal de Negócios, o Ministério das Obras Públicas solicitou às empresas e organismos por si tutelados actualização permanente sobre todos os eventos públicos previstos para este ano tais como “inaugurações, lançamentos de obras, adjudicações de contratos, apresentação de projectos à comunicação social, etc”. O ministério no entanto refuta o uso politico (leia-se (...)
05.Jan.09

A bomba-relógio

João Távora
O regime nos últimos trinta anos sustentou-se na ascensão artificial de uma classe média espiritualmente pobre, pouco ágil e inculta, só possível através do endividamento e do emprego artificial às expensas do estado. Paralelamente conquistou hegemonia a cultura do contra-poder, uma adolescentocracia triunfante patrocinada pelas esquerdas radicais. A bem da paz social tem-nos valido essa falsa progressão social massificada e sustentada no consumismo estéril que alimentou as (...)
02.Jan.09

Sementes de regeneração (1)

João Távora
Ontem na Quadratura do Círculo, António Lobo Xavier afirmou a sua decisão de ir ao Congresso do CDS. É pouco mas não deixa de ser uma boa notícia. Urge que os pesos-pesados da lucidez nacional desçam das seus tronos de comentadores e façam-se ao caminho. Porque é de prever que Portugal sobreviva a José Sócrates e aos Queijos Limianos de circunstância.